segunda-feira, 12 de maio de 2008

Muros de incompreensão...



O que pode subsistir numa comunidade quando um dos seus membros, com apenas 15 anos, põe fim à existência? O quê, para além da interrogação, da consternação…?

Culpa?!

A vida em sociedade perfila-nos, todos diferentes, numa parada em que distribui desafios arbitrariamente… Joga-se a sorte, medem-se as forças, testam-se resistências.

E depois há cocktails de circunstâncias, as tais insustentáveis levezas, ou pesos insuportáveis, do ser…

No adeus a uma Liliana que não conheci, despeço-me também do Nuno que, a meio de um outro ano lectivo, deixou vago o lugar da direita na carteira do fundo, junto à janela da minha sala de aula!
MM

10 comentários:

diogo disse...

Um sentimento de tristeza k paira no ar, desconhecia que também tinha passado por uma situaçao destas,são coisas que marcam uma pessoa, gostei que tivesse abordado o tema..

:)

Laura Joana disse...

Há mortes e mortes...
Há mortes estúpidas, mortes incompreensiveis....
E depois há aquelas mortes em que já se tá na hora de se partir...
E ainda aquelas que acontecem devido ao destino da vida....
Mas aquelas mortes, em que se morre porque se quer morrer...são as que eu chamo de estupidas...
como é que alguem consegue ser tão egoísta? Como?
SERÁ QUE NINGUÉM, QUE NÃO HÁ NINGUÉM QUE PERCEBA QUE A MORTE NÃO RESOLVE NADA?

Prof. Mª Manuel disse...

Sim, vivi. Mas não consigo falar disso facilmente, porque, apesar do tempo passado, fico demasiado frágil...

Também tenho dificuldade em entender. Mas acho que a falta de experiência de vida (a qual mostra que tudo se resolve ou supera), mais a conjugação de condições adversas, mais uma certa "ousadia"/loucura da juventude... se conjugam às vezes para dar este resultado triste!!!

o diário da tominha disse...

uma escolha...!!!???
egoista e injusta, mas com toda a certeza errada.
nunca foi a melhor soluçao nem nunca será.
um acto irreversivel que deixa um enorme semtimento de tristeza e revolta naquelas pessoas que amamos e naquelas que nos amam.
ums momentos de irracionalidade e acontecem estas tremendas absurdidades.
uma miuda, talvez com um futuro brilhante mas acabou com ele.
e os que ficam? a familia? têmos de levantar a cabeça e seguir em frente sem desistir. é dificil mas nao impossivel.
e tu por favor, nunca cometas este erro. pensa e respira fundo que tudo vai passar.
aqui fica um ADEUS.
jinhos.

o diário da tominha disse...

a vida segue... e como tal amanha(1 junho) é o dia da criança(o meu dia:) ).
e que tal uma mensagem para esse grande dia?????
aqui fica a minha sugestão.
jinhos ;)

Prof. Mª Manuel disse...

Ai... A minha criança grande (filho) e a minha criança pequena (sobrinho) mantiveram-me fora da blogosfera durante todo o fim de semana...!!
Mas inventamos outro dia, porque há mais crianças que merecem. E a menina da sugestão é, sem dúvida, uma delas. :))
A ver, a ver...

o diário da tominha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diário da Carina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diário da Carina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diário da Carina disse...

é sem sombra de duvida um escolha errada, mas é a maneira mais facil que encontram de fugir do mundo que os rodeia...
que para quem esta de fora é dificil de comprender...
percevo a sua dor...